MINISTÉRIO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA, INOVAÇÕES E COMUNICAÇÕES

Current Style: Standard

Current Size: 100%

Portifólio Tecnológico

Visualizar por Instituição Categoria

A cultivar de cupuaçuzeiro BRS Carimbó foi lançada pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa em 2012, sob responsabilidade do pesquisador Rafael Moyses Alves. Seu diferencial é garantir, ao mesmo tempo, ótima capacidade de produção de frutos e boa resistência à vassoura-de-bruxa, servindo tanto para produção de polpa quanto de sementes.

Chama-se cultivar à variedade cultivada, resultante de pesquisa, com características geneticamente melhoradas. Já a vassoura-de-bruxa é uma doença que dizima pomares e causa prejuízos aos produtores, significando, em média, uma perda de 70% da produção de cupuaçu do Estado do Pará.

Na Amazônia, a safra do cupuaçuzeiro (Theobroma grandiflorum) se estende de dezembro a maio. Quando atingir oito anos de idade, na fase adulta dos pomares, cada planta da BRS Carimbó produzirá, em média, por safra, cerca de 18 frutos com 1.600 gramas cada. Isto significa 28% a mais em relação à produção das quatro cultivares anteriores - Coari, Codajás, Manacapuru e Belém - e 50% em relação à produção média paraense.

O potencial de produtividade da BRS Carimbó, por hectare, é de 4,5 toneladas de polpa e 1 tonelada de sementes secas. Para implantar 1 hectare (400 plantas), são necessários 3 quilos de sementes, aproximadamente.

A produtividade esperada de amêndoas é de 1,1 tonelada por hectare de amêndoas secas. Em média, 6,9 frutos produzem 1 quilo de amêndoas secas (das quais se extrai óleo para indústria de cosméticos).

Por Izabel Drulla Brandão